SERVIÇOS

TERAPIA DA FALA

TERAPIA DA FALA

O que é a Terapia da Fala?

O Terapeuta da Fala é o profissional de saúde que estuda, avalia, diagnostica, intervém e ajuda a prevenir as alterações relacionas com a comunicação (verbal e não verbal), linguagem (oral e escrita), fala, voz, motricidade orofacial, deglutição e fluência.

Público-alvo

Desde o nascimento, o Terapeuta da Fala tem um papel fundamental nos cuidados neonatais, onde presta cuidados na área da alimentação e comunicação do bebé recém-nascido e aos seus pais.

Em crianças, em idade pré-escolar e escolar, a maior abrangência verifica-se na intervenção na gaguez, nas competências articulatórias e linguísticas, vocais, de comunicação, bem como nas perturbações da leitura e da escrita.

Na idade adulta, a intervenção é maioritariamente em perturbações da linguagem adquiridas, gaguez, patologias vocais e da deglutição.

Tem ainda um papel importante na promoção das competências da comunicação e da voz dos mais diversos profissionais.

 

Áreas de intervenção

Comunicação: Quando existem condicionantes na comunicação da criança/adulto que impossibilitam o uso da fala e/ou linguagem escrita para comunicar, o Terapeuta da Fala intervém adequando e instalando um sistema aumentativo e/ou alternativo à comunicação.

Linguagem: Na linguagem oral, o trabalho desenvolve-se de acordo com a necessidade verificada ou nível da compreensão e expressão, nas seguintes áreas:  semântica (reconhecimento, significado e relação entre as palavras), a morfossintaxe (conhecimento implícito das regras sintáticas e morfológicas necessárias para a construção de frases gramaticais), a fonológica (reconhecimento dos sons da fala) e a pragmática (capacidade de adequação da linguagem ao contexto).

No caso da linguagem escrita, o Terapeuta da Fala intervém nos casos de dificuldade de aprendizagem da leitura e escrita.

 

Articulação: A articulação verbal consiste na produção oral dos fonemas/sons, ou seja, é o ato motor que expressa e realiza a linguagem, que nos permite comunicar uma mensagem, usando sons que formam palavras e frases.

Fluência: A fluência consiste na capacidade de encadear os sons da fala de forma contínua, possibilitando assim um discurso fluente, com ritmo e pausas adequadas. Um discurso não fluente carateriza-se por bloqueios no início da emissão, repetições ou prolongamentos de sílabas e pausas excessivas.

Voz: Alterações na qualidade vocal podem indicar alterações ao nível da estrutura ou do movimento das cordas vocais, que pode ter origem orgânica (nódulos, pólipos) ou funcional (mau uso ou abuso vocal). O Terapeuta da Fala intervém na saúde vocal e na prevenção e alteração dos maus usos e abusos vocais.

Motricidade Orofacial: Relaciona-se com o desenvolvimento, aperfeiçoamento e reabilitação dos órgãos fonoarticulatórios e região cervical, bem como das respetivas funções estomatognáticas (a sucção, a mastigação, a deglutição, a respiração e a fala).

Deglutição: A deglutição consiste na capacidade de ingestão de alimentos e é dividida em 4 fases (preparatória, oral, faríngea e esofágica). Por questões neurológicas ou mecânicas pode ocorrer dificuldades em uma ou mais fases da deglutição, comprometendo assim uma nutrição e hidratação segura. O Terapeuta da Fala avalia e intervém na reabilitação da deglutição.

 Adaptado de Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala (APTF)

 

Quando procurar um terapeuta da fala?

Pode procurar um Terapeuta da Fala sempre que se verifiquem alterações no domínio da comunicação, linguagem (oral e escrita), articulação, fluência, voz, motricidade orofacial ou deglutição, em crianças e adultos.

A Terapia da Fala tem uma abrangência de atuação da neonatologia à geriatria, ou seja, desde o dia que nascemos até ao nosso último dia de vida. Neste sentido, a idade não é o fator determinante para procurar ou não o parecer de um Terapeuta da Fala, mas sim as dificuldades que a criança/adulto pode apresentar. Fala tem um papel fundamental

O Terapeuta da Fala irá avaliar o caso clínico em questão e analisar a necessidade, ou não, de acompanhamento, propondo um plano de intervenção adequado às necessidades.